Aonde eu estava mesmo?

Vivi Lima, Fau Ferreira & CA Ribeiro
Segunda-feira - De 15 em 15 dias

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Já quando é vergonha...

Já perceberam como os sentimentos estão? Inúmeras vezes analisados, observados por ângulos diversos, revisitados por novas teorias, expostos em revistas, telejornais, documentários...
Já quando é vergonha... Quem nunca sentiu?

Me atropelo, me privo, me obrigo, eu brigo... E embora não impeça os sentimentos de acontecer dentro de mim, não os deixo se manifestarem sem autorização por aí. A vergonha é algo que incomoda, exatamente pela desobediência em acontecer somente onde a permito. Ela é pública. Se evidencia no rosto corado, na fala entrecortada ou gaga, nas mãos suando e na interessante incapacidade de pensar!

Vergonha é paralisante. Deixamos de lado nossa participação social. Vergonha do próprio corpo pode nos impedir de freqüentar lugares esportivos. A vergonha das próprias idéias, de quem se é, impede de se expor.

A vergonha é inesperada, desconcertante. O gago fica mais gago por vergonha de ter gaguejado. Quem enrubesce fica mais vermelho de vergonha de ter enrubescido. Quem sua nas mãos, sua mais de medo que percebam o seu suor.

É isso que nos incomoda... a falta de controle. Todos queremos funcionar bem. Disfunções que não são culpa de ninguém, mexem com a nossa auto-estima. Tudo se torna motivo pra não sair de casa ou pra não sair da casca. O achar que devia saber me impede de aprender, pela vergonha de perguntar.

Deixamos de perceber que o outro também sente vergonha, que o outro também teve que aprender, que o outro é o outro! E pensa o que quiser.

Vergonha do ridículo? Ridículo é ter vergonha! Ou ficar incomodado por tê-la!

Será que não falamos da vergonha abertamente por medo... ou vergonha???

Vivi Lima

4 comentários:

Carlinhos Ribeiro disse...

Sinceramente, já perdi a vergonha para muita coisa... hehe

Mas acho que ninguém conseguiria ficar totalmente livre dela.

p.s. fico muito envergonhado quando me elogiam em público!

Belo texto!

Thiago César disse...

nossa, agora vc me deixou envergonhado...
=S

muito bom texto, vale a pena refletir mesmo sobre essas coisas!

bjos!

Imcompreendida disse...

Bem interessante seu texto, Vivi, e seus questionamentos... Acho a vergonha totalmente forjada pela sociedade... desde pequenos: ouvimos não faça isso, não fale aquilo, não faça isso na frente dos outros, homens não choram, mulheres não cospem na rua... E a vergonha surge, como vc bem disse, da falta de controle, se fossemos robôs e fizemos tudo certinho como mandam as regras sociais... não teríamos vergonha... rsrsr Mas, não somos graças a Deus!!! E as vezes é até bom ter vergonha, outras, o bom mesmo é ser sem vergonha... rsrsr
Um abraço,

P.S. Obrigada pelo comentário... E pelo "tão compreensível... tão identificável..."

Luana disse...

Olá! Vi seu blog e gostei.
Gostaria de colocar o seu blog, nos blogs Da Hora. Entre em http://www.dahoraonline.com.br/blogsdahora/blogs.php e saiba como participar.
Abraço.