Aonde eu estava mesmo?

Vivi Lima, Fau Ferreira & CA Ribeiro
Segunda-feira - De 15 em 15 dias

domingo, 1 de junho de 2008

Bonito é sentir como algo totalmente natural

Os sentimentos existem em todos os seres humanos, mas nem todos gostam de mostrá-los. Seja por timidez, medo, vergonha, algumas pessoas tem esta característica de escondê-los.

O poeta é um fingidor./ Finge tão completamente/ Que chega a fingir que é dor /A dor que deveras sente.”

Fernando Pessoa está completamente certo na sua poesia. Mas isso não é só particularidade do poeta. Todos nós fingimos algo que existe porque sentimentos nunca são ditos por completo.

Mas voltando ao assunto, sem ter saído dele, algumas pessoas não gostam de mostrar seus sentimentos por timidez. Essa atitude é até compreensível, mas isso pode lhe atrapalhar na vida social. Vida social não é aquelas fotos de mulheres ricas e inúteis que estranhamente ficam na parte de cultura do jornal! Vida social é o seu contato com as outras pessoas, suas amizades, seus amores, seus colegas, sua família.

Medo, alguns têm, diante de situações constrangedores que passaram. Eles se fecham, criam uma carcaça que para alguém conseguir entrar, precisa de muito esforço. Ou muito amor.

Já quando é vergonha... fica chato eu dizer que é fruto de uma sociedade machista e blá blá blá, mas eu vou dizer mesmo porque é verdade! Quantas pessoas já seguraram um “eu te amo” na ponta da língua e não disse por receio do que vão pensar?

Mas eu, nem Vivi em seu texto passado, queremos que todos saiam gritando seus sentimentos não. Apenas que deixe ele aparecer na hora exata. Um bom exemplo disso é meu pai, que nunca falou para mim esse conjunto de palavras “eu te amo”, no entanto, eu percebo que ele tem esse sentimento para comigo. E eu não sinto falta dele registrar em pronuncia o que sente por mim. Eu já sei disso e pronto!

Seja por timidez, medo ou vergonha, devemos nos libertar desses empecilhos e vivermos nossas vidas de forma clara, limpa e honesta consigo mesmo.

6 comentários:

Imcompreendida disse...

Bonito texto, cheio de verdades, mas é como a Vivi falou, muitas vezes somos criados assim, aí fica difícil de se libertar de crenças já tão enraizadas... Um abraço,

P.S.: Vivi, já te add no msn... Um abraço tb,

Marcella disse...

bem...se eh por vergonha é com vergonha de que? mas eh taum bonito sentir alguma coisa..afinal eh um sentimento unico..só seu..e pq naum dividir pra multiplicar?pensar no que os outros vão dizer?mas com certeza os outros tbm kerem gritar seus sentimentos e estao pensando da mesma do encabulado..ae fica tudo assim por se dizer e ninguem diz nada..
medo?carcaça..eh eu sei bem o que eh isso.mas eu deixaria de viver coisas maravilhosas que estou vivendo hj se continuase com essa roupa de ferro que criei..
enfim ese comentario foi quase um testemunho..mas acho que valeu..
\o/
belo texto carlin!

Paulo Henrique disse...

Uma coisa curiosa e triste: o que é completo e que nos completa nunca é dito por completo.

Ótimo texto. Mais verdadeiro impossível.

Um abraço.

Thiago César disse...

mash, agora fikei com pena de ti oh...
:(

eu te amo, viu carlim!
:P

Marcella disse...

Pois é... tive quase o mesmo sentimento do Thiago...

Não gostei um pouco de certas intonações... como se realmente fosse um mestre falando para um aluno... mas na vida... somos todos alunos...

"Todos nós fingimos algo que existe porque sentimentos nunca são ditos por completo".

"É cedo, ou tarde demais... para dizer adeus, pra dizer jamais..."


beijos

Marcella disse...

Ah! Desse jeito ficou parecendo que não gostei. Só que eu gostei bem mais do começo do que do fim.

Mas o começo está realmente ótimo.
:**************

Desculpa qq vacilo..

Saudades...